top of page

É preciso um bocado de tristeza, ousadia, coragem, equilíbrio e cara de pau para construir uma marca

Vamos conversar?


O significado de uma marca iluminada e as imagens profundas que carrega consigo é uma das maneiras mais valiosas de agregar valor às pessoas e obter reconhecimento de um público alinhado àqueles valores.


Algumas marcas construíram de fato uma imagem tão poderosa que se tornaram um verdadeiro símbolo cultural, indo muito além do próprio produto e de sua ideia no imaginário coletivo.


Porém, esse processo não é nada simples. Principalmente no começo, haverá muitos altos e baixos que vão fazer você pensar em desistir. E é aí que entra a necessidade de se reerguer, ter ousadia, um certa dose de cara de pau e, também, equilíbrio.


Você quer garantir que a sua empresa se transforme numa marca verdadeiramente reconhecida e apreciada, capaz de criar clientes fiéis e apaixonados? Então, continue lendo!


Como é construir uma marca iluminada?


Antes de tudo, o que você precisa oferecer o melhor para o seu público e não apenas para você enquanto empreendedor.


Esse processo não é uma lógica composta por processos claros, compreensíveis e aplicáveis ​​exatamente em ciclo contínuo.


A web é um amplificador e, nesse contexto, podem surgir dificuldades offline, em sua vida pessoal, por exemplo, de forma que você tenha que lidar com diversas demandas ao mesmo tempo e, ainda assim, se preocupar em entregar sempre o melhor de si e de sua marca.


Parece fácil? Quando se vê o resultado pronto, ninguém imagina as possíveis dificuldades que existiram na jornada.


Por outro lado, os resultados são muito gratificantes, mas é necessário superar diversos desafios para alcançar o que se deseja.


Somos o que comunicamos, não apenas o que sabemos fazer


É preciso estar preparado, ser capaz de resolver problemas, apresentar a melhor oportunidade que um cliente pode ter pela frente, não é mesmo?


As perspectivas dos consumidores podem mudar a todo instante e é a sua impressão positiva sobre eles que fará uma grande diferença no seu projeto.


Apenas ter um site ou um perfil nas redes sociais não é suficiente. É preciso enriquecê-los de forma a criar conexões verdadeiras com o público, de modo a tocá-los, a fazê-los enxergar as próprias qualidades.


E para conseguir criar uma marca iluminada, será necessário trabalhar diariamente, se conectar com as emoções do público, compreender suas necessidades e gerar confiança.


Sabe-se que as memórias provocam respostas emocionais. Se não tivéssemos essas memórias armazenadas em nossa mente, nossas histórias seriam sem personalidade e sem graça.


Então, deve-se entender o potencial das experiências para vincular memórias e decisões que possam em algum momento ser transformadoras na vida da sua persona.


O problema é que muitas vezes uma marca não é entendida como uma experiência. Há quem pense que se trate apenas de representações visuais, não os valores e ideias.


Porém, ao considerar a experiência do seu público você o representará organicamente por meio de sua marca e de tudo o que ela representa.


A importância de manter a cabeça nas nuvens e os pés no chão


É importante deixar fluir a criatividade para criar uma boa experiência com o público, não é mesmo?


Grandes ideias têm o seu lugar especial e podem se manifestar em quaisquer indivíduos. Elas precisam se alinhar às informações da marca e do consumidor para uma experiência verdadeiramente interessante.


Por outro lado, precisamos também entender quais são as nossas metas e os nossos objetivos, o que demanda que você tenha também os pés nos chão para que possa sempre crescer.


Logo, a busca do equilíbrio deve ser constante em quem se coloca no desafio de construir uma marca iluminada.


Não faça apenas o que outras marcas estão fazendo


Desafie a si mesmo a pensar em algo que sua empresa poderia fazer como verdadeiramente interessante segundo os seus valores, sem que tenha que se pautar sempre no que outras marcas estão fazendo.


Para isso, é interessante, por exemplo, fazer um brainstorm, seja sozinho ou com sua equipe, para anotar todas as ideias que podem ser fonte de inspiração.


Algumas poderão parecer completamente inúteis, outras poderão ser bastante notáveis, mas deve-se ter em mente que a ideia principal não é fomentar o ego de uma ideia brilhante.


Você provavelmente perceberá que alguns conceitos são ótimos, mas têm pouca relevância para a identidade de sua marca.


Se você não puder adaptá-los para se adequar especificamente à sua marca, terá que descartá-los.


Por outro lado, uma ideia que inicialmente parecia sem sentido e com pouco brilho pode tomar forma de uma maneira que realmente represente o que sua empresa estava procurando.


Valores, visão e missão


Aqui temos algo muito importante. Chegou a hora de você se perguntar quais são os valores da marca, qual é a sua visão e qual é a sua missão. Portanto, vamos esclarecer os conceitos.


A visão identifica o que a empresa quer ser. Por exemplo, uma empresa de tecnologia da informação poderia ter a missão de levar seu software para o computador instalado nos computadores de todas as pessoas que residem em determinado estado.


A missão, por outro lado, é o que na prática a empresa faz, todos os dias, para atingir seu objetivo.


Enquanto a visão é mais abstrata e está relacionada ao futuro, a missão é direta, concreta e presente. Ambas são essenciais quando se pensa no planejamento de marca.


O tom de voz


Esse ponto não pode ser ignorado e faz parte da identidade da marca. Seu tom de voz é a forma com que você vai se comunicar com o seu público. Ele deve ser adequado para diferentes mídias, mas você deve sempre conversar com a sua persona.


Afinal, existem pessoas por trás daquela mensagem, não se trata apenas uma massa sem rosto apenas porque você não conhece pessoalmente cada uma dessas pessoas.


O tom de voz define, juntamente com a imagem, a personalidade da marca. Como queremos ser lembrados, como queremos impactar a vida das pessoas.


Portanto, identificar uma lacuna de comunicação e preenchê-la é algo que pode ser feito para verificar se o tom de voz que sua marca adota cria uma desconexão com o público em vez de se aproximar dele.


Por fim, você já deve ter percebido até aqui que criar uma marca iluminada não é exatamente uma tarefa fácil. E que é preciso muita atitude, força de vontade, ousadia e coragem para que você se destaque e, melhor ainda, faça aquilo que ama.


Então, o que achou deste post? Deixe abaixo o seu comentário!




コメント


bottom of page